Sony Utiliza Blockchain para DRM

A Sony, uma das maiores empresas japonesas atuais do ramo de tecnologia está usando a blockchain com o intuito de armazenamento de direitos dados digitais.

Essa notícia foi descoberta por conta de uma aplicação que foi publicada nessa quinta-feira (26/04), pelo Escritório de Marcas e Patentes dos Estados Unidos. A Sony informou que adotou a tecnologia para o gerenciamento de direitos digitais (DRM), “podem não ser muito confiáveis e dependem de um único ponto de falha. Se o sistema sai do ar ou falha, o usuário perde todo o conteúdo adquirido.”

O DRM é a tecnologia que limita o acesso a conteúdos por direitos autorais, ou seja, o conteúdo é disponibilizado somente para aqueles que pagam o acesso a ele. Neste caso a blockchain pode armazenar todas as informações de identificação dos usuários que compram, podendo garantir o acesso do conteúdo somente para eles.

A documentação foi apresentada pela Sony e subsidiária Sony Pictures Entertainmen, essa tecnologia por enquanto cita especificamente os filmes como o exemplo desse conteúdo, porém, a Sony informa que o uso dessa nova tecnologia pode gerenciar o direitos a “vários tipos de conteúdo ou outros dados, como filmes, televisão, vídeo, música, áudio, jogos…”

Os direitos de cada usuário passam por um processo de codificação em uma blockchain dedicada. O ledger(“registro”) sempre começa em um bloco gênese, que armazenas as informações do usuário, quando ele efetua a compra de um direito, exemplo uns filmes, esses direitos estão armazenados na blockchain.

Nesse momento, simultaneamente um sistema DRM verificaria os direitos na blockchain e depois descriptografaria a mídia quando necessário. A Sony está procurando melhorar a tecnologia, está buscando um meio para autentificar dados de usuários e até gerenciar dados educacionais.

Acesse também: O que é HODL ?